30.6.07

Volta Vitinho!

Aproveito esta minha recente aventura na blogosfera para lançar um repto: onde estão os bonequinhos que nos cantavam uma música de embalar a seguir ao telejornal? O ursinho teddy, o vitinho, os patinhos, até a mascote do continente enjeitou qualquer coisa nesse sentido... Todos perdidos. Já não querem pôr os putos a dormir! Juro que, no meu tempo, resultava. Assim que começava a ouvir aquela musiquinha uma sonolência começava a apoderar-se das minhas pálpebras e já via o Boa noite e Até manhã dos papás do Vitinho com um olhito só. Aquilo é que era manipulação televisiva desinteressada! O facto de o inocente menino de chapéu de palha ser a imagem da Milupa, era pura coincidência!... Pronto, sabemos que não era, mas isso agora não interessa nada, eu, por exemplo nunca troquei o meu Nestum de mel pelo Milupa!


Bom, mas isto para dizer que há uns tempos, nem sequer sei se ainda se mantém, vi a Floribella aos pulos e saltos e gritos e flores e tudo, como só ela sabe, a querer fazer qualquer coisa como o Vitinho fez há uns bons 20 anos. Fiquei chocada! E julgo que também o Vitinho (que entretanto deverá ter crescido e agora é o Sô Vítor, contabilista de renome e consta que sofredor crónico de insónias) deverá resmungar umas obscenidades ao testemunhar tal ofensa. Como é que a rapariga quer pôr alguém a dormir? A meu ver, não estão, de modo nenhum, reunidas as condições mínimas. Aquela agitação toda, como se tivesse um vibrador com pilhas duracell entalado algures, aqueles olhos muito abertos e aquele sotaque do Puorto (carago!) mesmo à peixeira do Bulhon, tudo aquilo põe-me nervosa, credo! Só apetece é dar-lhe uma droga qualquer, por favor acalma-te miúda! Ora o que é que a Sic pensou, vamos pôr a Floribella a cantar umas canções para pôr os putos a dormir! Hã?? Os miúdos vão para a cama com aquela informação toda de cores e flores e gritos e fadinhas e bruxinhas e o raio que a parta... Caros amigos, os pobres meninos, no mínimo, adquirem precocemente o síndrome das pernas inquietas.


Caros senhores que mandam na Sic e na Floribella e na programação em geral: há que voltar à receita antiga. Esqueçam a miúda eléctrica! E os super megas hipers rifixes e coisas demais! Nada como um ambiente calmo, uma voz suave a cantarolar uma melodia de embalar, sem grande alarido, sem grandes mensagens, só mesmo tipo tá na hora de ir para a cama, o dia foi longo, 'bora lá. Confesso mesmo, se vale de alguma coisa, que aquele Boa Noite e Até Amanhã sussurrados pelos pais do Vitinho antes de fechar a porta, ainda hoje me acompanham quando o sono não vem logo. Tenho dito.

11 comentários:

Carapaus com Chantilly disse...

A sério? Resultava? No meu tempo o Vitinho era sinónimo de ter a minha mãe olhar ternamente para mim e a espetar o polegar para o tenebroso corredor que iria desembocar no meu quarto e num sono que eu não queria ter(pronto, realmente ela não fazia uma coisa tão casual como essas, mas sempre achei que esta imagem transpirava a autoridade)

ML

Rosa disse...

como diz uma amiga minha, sempre fui "um cu de sono". a mais recente prova disso foi adormecer no sofá, ao som (bastante alto) de um álbum de metallica, sem sequer piar, sono profundo. Peço desculpa a todas as pessoas que têm insónias e/ou que não conseguem dormir por ter algum barulho à volta, lamento mas, eu consigo! Muhaha (tipo riso sádico ou coisa que o valha)

ML disse...

Donde se conclui o efeito efectivamente inoperante do Vitinho e a inconsequência prática de privar a pequenagem e alguns homens feitos de ver a Floribela aos pulos

:P

Cataclismo Cerebral disse...

Deve-se manter a Lógica Publicitária KISS (Keep It Simple, Stupid). Também não ia à bola com o Vitinho e personagens desse tempo, mas sei que para muitos miúdos era sagrado: assim que apareciam essas mensagens de boa noite, iam logo todos religiosamente para a caminha! :)

querercoisasimpossiveis disse...

O Vitinho era uma seca! Sempre que via aquilo queria dizer que o meu dia tinha acabado e eu nunca tinha vontade que o dia acabasse!! Morte ao Vitinho!

Carapaus com Chantilly disse...

Ora bem!!! Assim que tiver tempo vou cruzar no photoshop uma imagem do Vitinho com uma cruz em chamas e comprar um carapuço branco.

ML

Rosa disse...

Coitadinho do Vitinho, snif!

CP disse...

o Vitinho foi fundamental não só para as crianças como o foi para os adultos que, graças ao dito rapazinho de chapéu de palha e principalmente graças aos vídeo-gravadores, podiam mandar os filhos, ou a criançada que populava as suas casas, para a cama à hora que bem quisessem!

Bem-Hajas Vitinho.

P.S. Vitinho, ODEIO-TE!

Betty Coltrane disse...

e tens muito bem dito... Eu adorava o vitinho. Acho q se fosse criança agora e me aparecesse à frente a floribela todas asnoites, é muito provável que me transformasse numa serial killer!!! ;)

(foste à procura da foto mais sádica da floribela pa pôr aqui, não foi?hehe)

mudando de assunto: parabéns pela imagem do cabeçalho - adoro Egon Schiele!!! :D

Rosa disse...

betty: confesso que sim, que passei horas no google à procura da imagem perfeita, aquela que transmitisse a floribella realmente como ela é: uma personagem digna de um filme de terror, qual chuckie, qual quê!

Quanto à imagem do cabeçalho, penso que seja do Gustav Klimt (da gravura denominada Playmate) e não do Schiele, mas posso estar enganada, eles têm um traço muito semelhante. Mas, de qq forma, ainda bem que gostaste ;)

Betty Coltrane disse...

Sim, és capaz de ter razão... Tenho andado a fazer um trabalho sobre o Schiele, e já vi tantas gravuras dele e do Klimt que está tudo misturado no meu pobre cérebro! Seja como for, é sublime! =))